Todas as artes nas ruas de Diadema

O megaevento Arte Pública começa amanhã, reunindo exposições, música, dança, teatro, circo e workshops até maio, com entrada franca

Gislaine Gutierre - Jornalista

Mesmo em um tempo considerado difícil para a arte, o escultor Ricardo Amadasi de São Bernardo do Campo, continua trabalhando a pleno vapor. No dia 9 de abril, às 20 h, ele abrirá a exposição Excluídos, sim senhor , na casa de Cultura e Museu Barão de Mauá, ainda dentro da temática que vem desenvolvendo desde maio do ano passado, que trata das desigualdade sociais.

Desta vez, Amadasi vai apresentar 12 esculturas monumentais, das quais seis já foram exibidas em Ribeirão Pires e São Bernardo e outras seis são inéditas. Ainda na mesma noite haverá o relançamento do livro. À margem de diversos autores, com direito a sessão de autógrafos.

Amadasi está feliz com a dimensão que o tema de seu trabalho vem ganhando. “Começou com escultura, depois veio o livro, e, agora os desenhos”, comemora. O escultor também se diz satisfeito pelo profissionalismo com o qual a Prefeitura de Mauá tem tratado da exposição.

Ele também manda uma mensagem para os artistas que andam desanimados com a crise: “ É nesse momento que você tem de trabalhar com mais força e intensidade. É preciso ser lutador. Esse é o papel da cultura. Quem consegue superar essas fases fica muito fortalecido”, diz.

Amadasi já tem mais duas exposições previstas para este semestre, uma em Santo André e outra em Diadema. Ambas só precisam de definição de datas. No segundo semestre, ele vai levar esculturas suas a Galeria André em São Paulo.

Trecho do texto de Gislaine Gutierre

Consulte Todas as artes nas ruas de Diadema - Diário do Grande ABC, 6 de abril de 2000

<< Voltar