<%@LANGUAGE="JAVASCRIPT" CODEPAGE="1252"%> Ricardo Amadasi - Comentários

Amadasi referencia influência de Amado

Nelson Albuquerque - Jornalista

Apesar de não gostar de fazer trabalhos por encomenda, o escultor Ricardo Amadasi abraçou a oportunidade de retratar um de seus escritores preferidos, Jorge Amado. Produzida em quatro meses, a obra (ABC de Jorge) seria instalada na Alpharrabio Livraria e editora, em Santo André. A inauguração será amanhã, com a presença da viúva de Amado, a escritora Zélia Gatiai.

A proprietária da livraria, a poeta Dalila Teles Veras, convidou Amadasi – argentino radicado em São Bernardo – para fazer uma escultura e deu-lhe liberdade de escolher. “Não tive duvida, escolhi Jorge Amado, porque, quando eu fazia escola de arte em Buenos Aires , no início dos anos 70, a efervescência cultural girava em torno das obras dele e de outros, como (Gabriel) Garcia Marque, Julio Cortazar, Pablo Neruda e Nicoles Guillén”, afirma Amadai,

Produzida em resina com metal, a escultura tem 2m de altura x 1m de largura, pesa 80 kg e é dividida em três partes. “As pernas cruzadas, estão em uma posição bem nordestina. Na mão esquerda, ele segura uma pomba, símbolo da liberdade para a qual tanto se dedicou. O livro, na outra mão, e ( Os Subterrâneos da Liberdade )( escrito por Amado em 1954)”, diz o escultor.

As sandálias nos pés é um detalhe que não poderia ser ignorado.

A obra foi confeccionada na oficina de Amadasi, no silencioso bairro de Estoril, em São Bernardo. Os trabalhos de Amadasi tem sempre uma grande preocupação social, carregadas de críticas desigualdades. Muito dessa forma de pensar veio de Jorge Amado. “Sua liberdade, o convívio com seu povo, seu pensamento forte e carinhoso com os desfavorecidos marca profundamente meu imaginário”, afirma.

Trecho do texto de Nelson Albuquerque

Consulte Amadasi Reverência influencia de Amado - Diário do Grande ABC, 1 de dezembro de 2002

<< Voltar