Declaração Universal dos Direitos Humanos na obra Obra de Ricardo Amadasi

Maria Ferreira de Souza – Loló :Vereadora e Presidenta da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Câmara Municipal de Santo André

Neste ano de 2003, a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 55 anos (10 de Dezembro). A declaração é um documentos em que estão expressos acordo mundiais que nos auxiliam a criar parâmetros para ações cotidianas em relação aos Direitos Humanos.

Em 1998, a comemoração dos 50 anos da Declaração suscitou muitos debates e diversos textos. Na ocasião Frei Betto afirmava haver um profundo abismo entre a proposta do documento e a realidade, o princípio e a prática, o discurso e a ação deliberada em prol da erradicação das violações dos direitos do mais belo e sagrado fruto da Criação: o ser humano.

Ver essa realidade colocada por Frei Betto e constatar a situação de pobreza de grande parte da população brasileira, pobreza essa hoje denominada “exclusão”, faz parte do brilhante trabalho de Ricardo Amadasi.

Amadasi retrata nessas obras sua percepção do sofrimento, mas sobretudo as formas de enfrentamento das violações dos direitos sofridas por essas pessoas. Por isso, Amadasi, não somente ilustra cada artigo da declaração: suas obras interagem com cada um dos artigos, tornando-os mais reais.

Trecho do texto de Liora Mindrisz

Consulte Direitos Humanos na obra de Ricardo Amadasi - Paço Municipal – Prefeitura de Santo André, dezembro de 2003

<< Voltar